Atendimento Minha conta Avaliações Loja Confiável Blog Favoritos Favoritos
Dicas

Os 16 Principais Erros de Decoração

Publicado em 25.02.2020 | comentarios
3.148 visualizações

Simples e bobos, os principais erros de decoração são detalhes simples mas que quando passam despercebidos tiram completamente o profissionalismo de todo o trabalho. São eles também o principal motivo por trás daquela famosa sensação de que as coisas parecem não se encaixar, criando uma atmosfera estranha e incondizente.

Se você já passou por isso ou ainda passa, chegando até mesmo a temer movimentar as peças da sua decoração, chegou a hora de lidar com alguns dos principais cenários que julgamos errados e aprender como corrigi-los. Esses cenários, na verdade, são situações onde os objetos atuam sem conseguir demonstrar sua máxima capacidade e, em alguns casos, acabam até mesmo o atrapalhando e desequilibrando. 

Os 16 principais Erros de Decoração

1. Bloquear a passagem da luz natural

Luz Natural Erros Decoração

Existem muitas cortinas bonitas, mas nem todas são adequadas para valorizar sua decoração. Um perfeito exemplo disso é optar por malhas muito grossas que acabam impedindo a entrada da luz natural. Como resultado você tem um espaço mais escuro e menos convidativo, esteja ali o atrativo que for.

Solução: A solução é optar por materiais que transmitam esse toque de calor sem remover completamente a entrada da luz, como cortina de linho, por exemplo. 

2. Tapetes pequenos demais

Tapete Decoração

Tapetes são itens únicos dentro da decoração. Com eles obtemos um toque aconchegante e acaloroso, além de ser o aliado perfeito para delimitar áreas. Mas se você estiver usando tapetes pequenos e que não tenham espaço suficiente para toda a mobília, é muito provável que a atmosfera estranha que você sente venha daí. 

Solução: Comprar tapetes decorativos grandes, com tamanho suficiente para montar uma áerea social. Se isso não for possível, tente ao menos colocar a parte da frente das maiores peças apoiadas sobre ele, criando um efeito bem similar ao recomendado.

3. Fixar cortinas muito baixas

Cortinas Decoração

Esse é o verdadeiro exemplo de algo que difere um profissional, ou então entusiasta decorativo, de qualquer outra pessoa: saber a altura certa para pendurar as cortinas. Se você costuma colocar ela apenas alguns palmos acima do fim da janela ou da porta, saiba que não está aproveitando completamente suas possibilidades.

Solução: Quanto mais altas e próximas da linha do teto, melhor! Se você fizer isso vai ganhar a sensação de amplitude dentro do espaço, além de janelas que soam definitivamente maior.

4. Excessos na Cozinha

Cozinha Decoração Errada

A decoração vai muito além de simplesmente sair colorindo ou enchendo de adornos por todos os cantos. A decoração tem como objetivo acrescentar eficiência e enriquecer o lar, mas sem sobrecarregar ou tirar sua funcionalidade. Quando você enche demais as bancadas da cozinha com faqueiros, potes e eletrodomésticos, é certo que não só a praticidade do espaço vai embora, como acaba extrapolando visualmente pelos excessos.

Solução: Reduzir a quantidade de elementos sobre a bancada e focar no essencial. Você pode sim ter objetos seletos na decoração, mas não precisa fazer de cada eletrodoméstico um novo item da decoração.

5. Transformar a TV em ponto focal

Smart TV Decoração

Comprou uma nova smart TV e tá louco pra mostrar para todas as visitas? Eviste projetar a decoração em volta do dispositivo pois isso só cria ainda mais contraste para ela. 

Solução: O ideal é que você projete o local primeiro e depois acrescente o dispositivo. Ele deve vir para contribuir e não para roubar toda a cena.

6. Ausência de Plantas

Plantas Decoração

O verde é uma das poucas cores capazes de acalmar, tranquilizar e, de fato, trazer aquele clima de lar para dentro de cada espaço. E um dos jeitos mais simples de levar essa tonalidade para dentro da casa é através da própria natureza, através das plantas. Caso contrário, você terá um ambiente áspero, rude e menos atrativo.

Solução: Acrescentar exemplares que sejam compatíveis com sua rotina e seu estilo de vida. Você precisa de plantas que suportem sua ausência, caso contrário podem morrer. Alguns exemplos são: ráfia, cactos, suculentas e zamioculca, mas é lógico que existem várias outras opções. 

7. Quadros no Tamanho Errado

Quadros Tamanho Errado

Corredores estreitos e obras grandes podem ser a combinação perfeita para criar um ambiente claustrofóbico. Saber escolher o tamanho do quadro é uma tarefa que exige análise clínica do espaço. Quando feita de forma equivocada você poderá ter, como resultado, quadros ou grandes demais, que são impossíveis de serem visualizados, ou pequenos demais, quebrando completamente o equilíbrio da cena.

Solução: Aprender como escolher o tamanho certo dos quadros, o que leva em consideração inúmeros fatores. Por isso, fizemos questão de preparar uma matéria especial só para abordar esse tema e mostrar sua devida importância. Você pode conhecê-la clicando a seguir: como escolher o tamanho do quadro decorativo?

8. Cabos a mostra

Cabos Escondidos Decoração

Não tem nada pior que deixar os detalhes estragarem o profissionalismo da sua decoração. Os cabos de instalações elétricas, assim como aqueles que ficam por trás dos aparelhos, são exemplos desse "nada de mais" que faz muita diferença no resultado final.

Solução: Existem muitos meios de camuflar cabos. Você pode fazer furos atrás dos móveis para transpassar e minimizar seu impacto visual ou, então, comprar organizadores de cabo ou canaletas, que são exceletes aliados para manter a discrição das instalações. Além disso, você poderá pintar os fios caso seja viável, camuflando-os com o próprio background do seu cômodo.

9. Exagerar no padrão

Padrões Decoração

Sabe aquela estampa que ganha o coração? Usá-la sempre e em qualquer objeto sem se quer perceber os excessos é sinal claro de confusão, além de ser muito brega!

Solução: ficar repetindo palavras iguais cansa, mas quando usamos sinônimos parece que sempre conseguimos agregar algo de novo para a escrita. Com a decoração é a mesma coisa. Apostar em variações e alternativas similares a que você usa é um grande começo. Mas para obter elegância, o ideal mesmo é não exagerar nas estampas e, sempre que possível, mesclar com tons chapados. Esse vai e vem de formas e cores dá equilíbrio e sustenta melhor sua composição.

10. Puxadores datados

Puxadores Atualizados

Sabe aquele móvel atemporal que você tanto ama e que não consegue abrir mão? Não tem nada de errado em seguir um estilo rústico e vintage, o problema, na verdade, mora na qualidade desses itens, principalmente as peças de desgaste, como dobradiças e puxadores. Na maioria das vezes perdem sua flexibilidade, enferrujam e mostram um definitivo ponto de validade.

Solução: Substituir essas pequenas peças por novas devolve a funcionalidade do item e ainda o revitaliza por inteiro, acrescentando um ar completamente novo ao espaço. Além disso, trata-se de um investimento relativamente baixo para tamanhos benefícios.

11. Composição desequilibrada de Mobília

Organização Mobília

Essa é realmente uma das partes mais difíceis de qualquer projeto de decoração. Saber onde e como distribuir os móveis pelo cômodo é fundamental para que eles consigam conversar entre si, beneficiando a decoração, ao contrário de parecerem simplesmente um amontoado de móveis.

Solução: Dinamismo é a palavra-chave. Se seu quarto ou sala-de-estar soam desse jeito, é ideal pensar em uma redistribuição. Mas só isso não é suficiente. Na maioria das vezes você precisa acrescentar itens que intermediam as mobílias, como um belo abajur, um vaso, tapetes, almofadas, quadros, telas, espelhos ou qualquer outra coisa que consiga aumentar a proporção adornos vs. mobília, buscando assim um equilíbrio visual. 

12. Muita formalidade

Conforto Decoração

Ambientes formais funcionam apenas no trabalho. Tratam-se de um estilo "seco", sem acabamentos ou preocupação com o conforto, características essas que são fundamentais para a atmosfera de um verdadeiro lar. Em uma mesa-de-jantar, por exemplo, as cadeiras precisam oferecer conforto necessário para que nenhum momento de refeição se torne incômodo. Esse é um momento especial e tomar cuidado com isso faz parte de uma decoração de sucesso.

Solução: Apostar no que tem estilo, mas sem sacrificar o conforto quando ele é necessário.

13. Telas na altura errada

Quadro Altura

Assim como os quadros, as telas decorativas possuem o intuito de aprimorar a decoração do lar e deixar ele ainda mais atraente. Mas existe um erro de decoração bobo que comumente acontece com esse tipo de arte, que é a altura da fixação. Se colocar muito pra cima, dificulta sua visualização, assim como quando baixo demais. 

Solução: O correto é ter a tela a altura dos olhos, o que equivale a medidas de 140 à 170 centímetros, pois é esse o tamanho médio dos diferentes sexos (feminino e masculino).

14. Empurrar os móveis contra a parede

Sala Paredes

Se você coloca todos os móveis encostados contra a parede acaba perdendo a chance de criar conversas mais íntimas com sua própria mobília. Espaços assim não costumam ser atrativos, afinal, não existe decoração e sim mera colocação de móveis pelos entornos do cômodo.

Solução: O tamanho da sala ou do quarto pode ser um problema, mas se você conseguir remover uma ou outra peça da parede e deixar margens de respiro, o resultado com certeza fica muito mais elegante e profissional. Você dá a uma sala-de-estar, por exemplo, intimidade entre os móveis, tornando cada cantinho um pedaço de atratividade.

15. Ter uma única fonte de luz

Luz Decoração

Uma boa iluminação realça a atmosfera, dá evidência para objetos e cria pontos focais maravilhosos – mas só quando a gente sabe como usar. Se na sua casa você tem apenas uma luz central por cômodo, com certeza há algo de errado por aí. Com tão pouca luz não existe dinamismo e alguns pontos do cômodo podem ficar escondidos.

Solução: Diversificar os pontos luminosos do espaço. Você pode utilizar lâmpadas com cores diferentes, com tons amarelados que, ao mesmo tempo que são mais naturais, são mais aconchegantes, acrescentando aconchego a todo espaço. 

16. Exagerar nas Almofadas

Almofadas Decoração Erros

Convenhamos que é impossível ter uma sala-de-estar sem a presença das almofadas. O problema começa quando exageramos na quantidade delas sobre a mobília. Apesar de proporcionar um ótimo destaque visual, elas incomodam na hora de socializar e acabam parando no colo de muita gente.

Solução: Reduzir a quantidade de peças. Escolha suas preferidas e que mais combinem com o espaço. Caso seja necessário trocá-las por novas composições, experimente as capas de almofada e obtenha um melhor custo-benefício.

Comentários